É preciso sacrificar para viajar?

Atualizado: Abr 12

Uma leitura da Páscoa sob a ótica de um viajante



O que significa a Páscoa para você? Para alguns significa se reunir com a família em uma mesa bonita para comer bacalhau com batata. Para outros, significa comer chocolate em formato de ovo. Outros passam a acreditar que coelhos botam ovos, mas quando aprofundamos no significado dessa celebração, por mais que tudo o que citei antes seja muito bom, há um motivo muito maior.

A Páscoa é uma celebração cristã que marca a morte e a ressurreição de Jesus, o Salvador, a esperança. Com essa mensagem, entendemos que mesmo diante de momentos difíceis, diante do cenário da morte, Ele é o significado da vida e é, pelo seu sangue, que nos lava de todos os pecados que nos permite ter acesso à vida e vida em abundância.

E você pode estar se perguntando: mas o porquê de falar da Páscoa em um blog de viagem? A verdade é que muitas coisas precisam morrer em nossas vidas, para que os sonhos de viagem sejam vivos e se tornam realidade em nossas vidas. Assim como acreditar que coelhos botam ovos de chocolate, às vezes acreditamos que para viajar não é necessário se programar, não é necessário investir e abrir mão de algumas vontades rotineiras para fazer um destino possível e que viajar é um privilégio só para ricos. Para ressuscitar esses sonhos, vamos contribuir, compartilhando alguns hábitos que adotamos e, hoje, nos ajudam a viajar muito mais:


Dica 1: Se planeje com antecedência

⦁ Resolveu viajar? Defina quanto tempo você tem e quanto terá que ter para fazer da sua viagem possível. Divida o valor total da viagem (essa pesquisa deve conter a passagem, hospedagem, alimentação, passeios, seguro viagem) sempre para mais, pelo número de meses que você tem para se planejar.

⦁ Se tiver opção, viaje na baixa temporada, sei que não é privilégio para todos, mas se puder, encontrará preços bem mais baixos e atendimentos mais exclusivos.

⦁ Faça uma reserva somente para a viagem. Me lembro que quando era criança, meus pais me incentivavam a juntar em um cofre de moedas uma reserva exclusiva para tomar picolé na praia. Época boa do qual o picolé era R$1,00 e como aproveitava! Você pode fazer um exercício, de acordo com a sua necessidade. Uma dica, é multiplicar por R$2,00 cada dia do ano. Em um ano, você terá acumulado R$2.756,00.




Dica 2: Viajar com Economia # Viajar de graça

⦁ Viajar é um investimento e lhe trará muito retorno, como momentos, lembranças inesquecíveis, conhecimento, cultura, lazer, renovação e conexão com a natureza, mas para tudo isso há um preço.

⦁ Calcule o quanto você ganha e quanto terá que economizar. Crie hábitos de economia diários. Não está usando um cômodo? Apague a luz! Você não precisa ir ao restaurante ou participar de uma festa todos os finais de semana, às vezes troque para uma programação mais simples. Antes de consumir algo, pense: “Eu quero? Eu posso? Eu preciso? Posso esperar um pouco mais?”



Dica 3: Definição do destino

⦁ Já sabe que vai viajar? Escolha o melhor destino de acordo com a época que você vai. Até mesmo para aqueles viajantes que só conseguem fazer uma viagem em alta temporada, há lugares que praticam um preço mais acessível em qualquer época do ano. Avalie se o menor preço não é devido a ocorrências naturais que podem atrapalhar a sua experiência, como monções, seca e temporais.

⦁ Ative as notificações nos buscadores de passagem aérea (Skyskanner, Passagens Imperdíveis, Kaiak, Google Flights) e acompanhe para conseguir a passagem mais acessível.

Dica 4: Definição da hospedagem

Há muitas opções de hospedagens desde as mais econômicas às mais luxuosas, desde albergues, hostel, casas de locação, pousadas, hotéis, boutique, resorts). Quando for fazer a sua escolha é muito importante considerar vários fatores como: – Orçamento; – Custo x benefício; – Localização; – Estrutura; – Limpeza; – Serviços.


Faça uma lista da sua ordem de prioridade e nível de exigência, afinal, não vale a pena sair de casa para não ficar no mínimo com o mesmo conforto que você tem em sua casa.

Em nossas viagens, conseguimos vários descontos em hotéis, visite o nosso canal para saber. E compartilhamos com você leitor também, um código de desconto para se hospedar nas estruturas espalhadas pelo mundo do airbnb.

Dica 5: Definindo e escolhendo os passeios

Pesquise o que há para fazer no destino e escolha qual deseja fazer. Em todos os destinos há passeios que são possíveis de serem realizados sozinhos e àqueles que é necessário contratar uma agência. Defina aqueles que são imperdíveis, não de acordo com o senso comum, mas de acordo com o seu gosto. Como exemplo, quando fomos para Cancun, não conhecemos a boate Cocobongo, muitos nos disseram para ir, mas para nós não fazia sentido e trocamos por um passeio de scooter na Ilha de Cozumel, que para nós, fazia muito mais sentido.


Uma programação super imperdível, é caminhar na cidade a pé. Temos certeza que os detalhes vão te surpreender!



Dica 6: Definindo a alimentação

A viagem é uma experiência e o que ajuda a fazer dessa vivência completa são os sabores. Conhecer a gastronomia local é muito importante! Recomendamos conhecer os restaurantes famosos, mas mescle alguns dias para conhecer os restaurantes mais simples e siga as indicações de pessoas que moram na região.

Em nossas viagens, tem dia que comemos lagosta a beira mar, outro dia comemos PF e está tudo bem! O importante é fazer a viagem possível, dentro do nosso orçamento e sem perder a intensidade e a diversão!

E saiba que viajar é aventura, é saber que imprevistos podem acontecer, mas a vontade de viver intensamente cada um desses dias é muito maior. Se reinvente nos dias chuvosos, na maré alta, em tempos onde as viagens são restritivas. Viajar é viver, assim como a vida, assim como a ressurreição dia após dia!

Tenha sempre, uma boa viagem!

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo